2013–Mais lidos

Aqui a lista dos 10 artigos mais lidos de 2013 [*][**]:

  1. Aprenda inglês de graça com cursos gratuitos sem custo e for free
  2. Anotações: Livro – Como fazer amigos e influenciar pessoas
  3. mindset – como você pensa?
  4. Análise SWOT, sua FOFA!
  5. 8 passos para você trabalhar no que quer
  6. Anotações: Curso Gestão de Processos – BPM da Escola Virtual Bradesco
  7. Seja autodidata agora. Pergunte-me como!
  8. Aprenda inglês de graça – parte 2
  9. Por que ser autodidata?
  10. Buda me ajudou: Adaptador ide/sata usb

* São os artigos mais lidos em 2013, independente do ano que foram publicados.

** O WordPress contabiliza os acessos a artigos apenas com link direto, os acessos pela home page do blog não contam como acesso ao artigo que estava publicado no momento.. Descontando a home page, que foi a mais acessada, esses foram os 10+ artigos.

Pra não perder a viagem, os 10 artigos mais lidos no blog:

  1. Aprenda inglês de graça com cursos gratuitos sem custo e for free
  2. Anotações: Curso Gestão de Processos – BPM da Escola Virtual Bradesco
  3. Anotações: Livro Mais tempo Mais Dinheiro
  4. 8 passos para você trabalhar no que quer
  5. Crime contra animal em Joinville
  6. Análise SWOT, sua FOFA!
  7. Aprenda inglês de graça – parte 2
  8. Buda me ajudou: Adaptador ide/sata usb
  9. Anotações: Livro – Como fazer amigos e influenciar pessoas
  10. Certificado “Um presente a menos”

Caso não tenha lido algum deles, aproveite.

Anúncios
2013–Mais lidos

Senso Incomum por Derek Sivers

Sempre quis divulgar estes vídeos que assisti do Derek Sivers e me enrolava. Hoje está aí.

Mas quem é Derek Sivers? Segundo ele mesmo se define no site dele:

  • É um empreendedor. Trata o trabalho como brincadeira.
  • Vive pela ideia de “O que te assusta, vai lá e faz!”
  • É minimalista. Quanto menos tem mais feliz é.
  • Viciado em aprender.
  • Se sente confortável sendo líder e estando no palco.

Segundo a Wikipedia:

  • Músico profissional. Em 1998 fundador de umas das maiores lojas online para músicos independentes, a CD Baby. Vendeu a empresa em 2008 por US$22 milhões e se dedica hoje a novos empreendimentos.

Nos vídeos ele conta um pouco da sua história, como fundou a empresa e também outros pensamentos que podem vir a ser úteis (ou não). São 8 vídeos totalizando mais ou menos 45 minutos.

Tem muita coisa legal no site dele também. Visita lá!

Divirta-se!

* caso os vídeos não funcionem. Aqui o link para o primeiro da série no youtube, siga os outros por lá.

Uncommon Sense – Part 1 of 8.

Uncommon Sense – Part 1 of 8.

 

Uncommon Sense. Part 2 of 8.

Uncommon Sense. Part 2 of 8.

 

Uncommon Sense. Part 3 of 8.

Uncommon Sense. Part 3 of 8.

 

Uncommon Sense. Part 4 of 8.

Uncommon Sense. Part 4 of 8.

 

Uncommon Sense. Part 5 of 8.

Uncommon Sense. Part 5 of 8.

 

Uncommon Sense. Part 6 of 8.

Uncommon Sense. Part 6 of 8.

 

Uncommon Sense. Part 7 of 8.

Uncommon Sense. Part 7 of 8.

 

Uncommon Sense. Part 8 of 8.

Uncommon Sense. Part 8 of 8.

 

O que achou?

Senso Incomum por Derek Sivers

Observa só

Li o artigo “Observar e Pensar” do Stephen Kanitz sobre aprender a observar e achei bem interessante. Vai lá, lê o artigo e depois volta aqui pra continuarmos a conversa.

  • O primeiro passo para aprender a pensar, curiosamente, é aprender a observar.

Dicotiledonea MagnoliaOu eu que sou muito louco. (Louco eu sou. Fato. Muito ou pouco, não sei!). Adorava as (infelizmente raríssimas) aulas práticas que tinha no colégio.

Olhávamos como as coisas se moviam em física. Sentíamos como algo esquentava ou fedia quando misturado com outro produto químico. Ver aquelas vidas se mexendo no microscópio ou sair observando as árvores e plantas em biologia… Saudade das dicotiledôneas. (foto: Wikipedia)

Linha de montagem - RôbosEm um curso que participei fizemos uma visita a uma empresa grande da cidade. Conhecemos sua linha de produção e funcionamento. Nada a ver com curso, mas nem por isso menos interessante. Boa parte do pessoal passava, olhava e “ah tá! legal!” e seguia.

Pourra! Pensa na cabeça dos malucos que desenharam aquela linha. Desde a folha de metal sendo puxada e prensada pra dar o formato, até passar por vários outros processos e lá no final ela está pintada, cheia de acessórios, cabeamento elétrico e tudo mais. Cada detalhe observado e pensado. Planejar e construir uma linha dessas… Aliens e Dorgas! Só pode! (foto: Avramc)

Um exercício proposto no artigo, o qual diz para experimentar como é a vida de quem usa cadeira de rodas fez-me lembrar de um evento que participei há algum tempo.

Em determinado momento comecei a observar a sala que estava. As lâmpadas, janelas, as mesas dispostas em forma de U, que me fez sair de lá com dor no pescoço por ter que ficar olhando o palestrante de lado.

Apesar do palestrante não estar no palco, vi que existia o palco atrás dele. Cerca de uns 70 cm de altura e no canto esquerdo um escada, com alguns degraus. Nenhuma rampa de acesso. Um cadeirante não conseguiria subir no palco sem ajuda. Complicado!

Mike Wazowski - Monstros S.AUm livro que estou lendo falou também sobre observar e experimentar. Propôs um exercício: observar você mesmo e seus sentidos.

Pegar 5 dias e focar cada dia um sentido: audição, visão, olfato, paladar e tato. (na ordem que quiser). De foco total ao sentido por algumas horas neste dia. No dia da visão, por exemplo, observe tudo durante seu dia, casas, prédios, formas, cores, muita luz, pouca luz, o reflexo do sol direto nos olhos… Esqueça o mp3 player. Preste atenção ao que está vendo.  (foto: Disney Wikia)

Faça isto para seu autoconhecimento: seu corpo, suas reações aos estímulos dos sentidos, descobrir e entender como você percebe as coisas. Maioria das pessoas privilegia apenas um sentido durante a vida. Equilibre os sentidos para aproveitar melhor as coisas boas da vida, uma boa música, um bom livro, uma escultura, um prato saboroso…

  • Quase metade das grandes descobertas científicas surgiu não da lógica, do raciocínio ou do uso de teoria, mas da simples observação, auxiliada talvez por novos instrumentos, como o telescópio, o microscópio, o tomógrafo, ou pelo uso de novos algoritmos matemáticos.

Um belo exemplo de observação, curiosidade e aprendizagem são as experiências do Dr. Sugatra Mitra que a Ana resume aqui neste artigo “Crianças de vilas indianas remotas mostram para o mundo como é que se aprende!”.

Sinto que falta isso nas pessoas hoje em dia. Pelo menos em minha região. Principalmente nos mais jovens. Eles não observam tanto. Não tem paciência. Não tem tempo. Não tem curiosidade. Querem as coisas prontas, não importa como faz ou como funciona por baixo dos panos.

O que você observou hoje? Conta aí.

Observa só