Seja autodidata agora. Pergunte-me como!

Vi hoje um carro na rua com um adesivo “Perca peso agora. Pergunte-me como”. Fazia tempo que não via carros com esse adesivo ou pessoas com essa frase em broches preso à roupa. Não sei se é verdade. Qualquer hora crio coragem e pergunto como só pra ver. Já sobre ser autodidata…

Infelizmente… como já disse no post Porque ser autodidata não existe fórmula para ser autodidata. Você não vai conseguir isto hoje, nem amanhã de imediato. É um processo continuo que cada um tem que querer desenvolver e encontrar a melhor forma para seu perfil.

Aqui vão alguns conselhos, dicas, situações, e outros pelo qual tenho passado e que outras pessoas com quem já conversei e que estão nesta mesma viagem passam também.

Tenha gosto por aprender: O ato de aprender alguma coisa deve ser prazeroso pra você. Deve ser divertido. Você deve se sentir bem estudando. Por mais que possa estar aprendendo um assunto difícil ou muito chato, ou até por ‘obrigação’ da empresa/faculdade.

Tenha em mente que não é fácil: Como você estará ‘sozinho’, exigirá muito de você. O quanto você está com vontade de ir atrás de livros, sites, pessoas e outras fontes? O quanto você resistirá à auto-sabotagem? Se você não se sentir razoavelmente bem estudando a chance de sabotagem é grande.

Saiba o real motivo porque você quer aprender algo: Apenas curiosidade? Para melhorar o currículo? Necessidade para atual trabalho? Para a prova?

Tenha metas: Sabendo o real motivo para que você quer aprender vem outra pergunta… TEM PRAZO? Faça uma lista do que precisa aprender e priorize conforme cada caso. Se for necessário aplique Pareto. Não gaste tempo aprendendo coisas que não irão trazer retorno ou que não são importantes no momento. Crie metas conforme as prioridades.

Esteja preparado: Vai estudar em casa?  Na faculdade? Vai a uma palestra ou treinamento? Esteja aberto para conhecer novas ideias, discutir, trocar experiências, quebrar paradigmas. Esteja também preparado ‘fisicamente’, tenha canetas, lápis, caderno, o que for necessário para realizar anotações, expor suas ideias e fazer exercícios.

Faça anotações: Anotações de certa forma são como revisões mentais e facilitam a retenção de conteúdo. Tente sempre fazer anotações com suas próprias palavras e não copiando textos/frases. Usar sua própria linguagem é mais um sinal que você entendeu o conteúdo.

Revise o conteúdo: Você esquece mais do conteúdo nas primeiras 24 horas do que ao longo de 30 dias. Reveja suas anotações, exercícios e comentários. Pense sobre o assunto, troque ideias com outras pessoas. Alberto Dell’Isola explica aqui sobre a Curva do Esquecimento

Participe e faça networking: se está em alguma aula, palestra, curso… não fique com dúvidas. Levante o braço, faça perguntas, discuta as respostas com o facilitador. Não pare enquanto não estiver satisfeito. (Tudo no seu limite, claro! Não vá atrapalhar o evento também). Se houver debates ou exercícios nada de ‘bunda molismo’. Faça. Nos intervalos conheça os outros participantes, eles estão lá porque tem interesse parecido com o seu, troque ideias, discuta o que foi aprendido.

Ponha em prática: Dale Carnegie em seu livro já dizia “Aprender é um processo ativo. Aprendemos fazendo.” Sófocles disse: “É preciso aprender com a prática, pois, embora você pense que sabe, só terá certeza depois que experimentar.” Aristóteles: "O que temos que aprender a fazer, aprendemos fazendo.". Pronto. Chega. Já deu pra entender né. Ponha a teoria a prova.

Tenha disciplina: Aprender a aprender é um processo de melhoria contínua. Você vai a cada dia pegando o jeito, descobrindo formas melhores de aprender e reter o conhecimento. Haverá dias que você vai querer desistir, vai se auto-sabotar. Faz parte. Importante é não desistir de fato. Visualize lá na frente. O quanto isso vai ser bom pra você? Que oportunidades ter esse conhecimento irá trazer? Com o tempo a criação da habilidade e do hábito, esses dias tenebrosos serão cada vez menos frequentes

Quais as suas dicas para estudar e ser autodidata? E suas dificuldades? Compartilhe as coisas boas e ruins que você passa. Pode ajudar alguém e talvez alguém ter uma dica para te ajudar.

Leia mais:

Anúncios
Seja autodidata agora. Pergunte-me como!

Mitos de aprendizagem e mentalidade autodidata

Hoje trago aqui pra vocês dois vídeos feitos pela Ana do excelente VideoAulas ByAna

O tema continua sendo sobre independência cognitiva ou autodidatismo.

Quatro mitos sobre aprendizagem que atrapalham os seus estudos

Quatro mitos sobre aprendizagem que atrapalham os seus estudos

Os 7 princípios da mentalidade autodidata

Os 7 princípios da mentalidade autodidata

Gostaram?

Não deixem de conferir os outros excelentes vídeos e artigos sobre aprendizagem que estão indexados em Como aprender mais e melhor e também os outros posts sobre variados temas no VideoAulas ByAna

Aproveitando aqui, a Ana criou um eBook bem interessante e melhor, GRATUITO.  Acessa lá, se cadastre e baixe já: Escrita Eficiente sem Plágio.

Mitos de aprendizagem e mentalidade autodidata

Esticando a conversa do porque ser autodidata

Após publicar o texto Por que ser autodidata, de lá pra cá mais algumas frases rondaram minha cabeça. Entre mudança de casa, montagem de móveis, bagunças e tudo mais, resolvi publicar este textículo esticando mais o porque de se tornar autodidata nos dias de hoje é importante.

Um dos pontos, como já comentei em um artigo velho “Lições que aprendi (até hoje) como profissional” no qual digo que não devemos esperar nada da empresa, continua válido aqui. Ou seja, não espere ou queira que a empresa lhe ajude com seus estudos, com bolsa e etc. Se ela já faz, tem esses benefícios, agradeça pelo favor que lhe estão fazendo e saiba aproveitar muito bem isto.

Vou citar aqui duas frases bem interessantes. Uma frase que li no twitter esses dias mas não anotei o autor e não consegui achar ainda: “Na nossa start-up nos concedemos 20% do tempo para eles estudarem ou trabalharem em projetos pessoais, mas apenas no final de semana.”. Outra frase que acho que é de autoria do Uncle Bob (pessoal de software conhece ele) é mais ou menos assim: “Você é pago para resolver os problemas da empresa e não os seus”.

Ou seja, não é responsabilidade da sua empresa lhe fornecer estudo e ainda tempo para estudar. Já falei aqui “Lições que aprendi (até hoje) como profissional” e no post “Eu S.A”: Sua carreira é sua responsabilidade. Corra atrás. Quando oportunidades aparecerem é melhor estar preparado para aproveita-las.

Uma outra frase do twitter que complementa o que falei sobre faculdade no post passado: “@brunoborges: @JoaoKepler Faculdades ensinam os estudantes sobre o passado. Essa é a realidade!”.

Posso dizer que é verdade está frase sobre a faculdade que fiz e faculdades relacionadas a T.I. as quais consulto a grade nos sites. Para outras áreas não sei se esta frase se aplica. Novamente, para se manter atualizado para poder aproveitar as oportunidades, só depende de você e do quanto você se dedica a aprender.

Você deve se manter em constante evolução e renovação do conhecimento.

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer

(Autor da frase da start-up: manifeste-se para colocar aqui os créditos.)

Esticando a conversa do porque ser autodidata